Centro de Formação de Adolescentes e Jovens e Biblioteca

OcaEscolaCultural_Projetos_2022.jpg

Sobre

O projeto tem o objetivo de garantir a adolescentes e jovens uma formação continuada, capacitando-os para dominar uma reflexão consistente sobre a cultura brasileira, impulsionando-os a buscar seu campo de atuação e inserção social seja no mercado de trabalho ou na ampliação dos estudos. Essa formação será desenvolvida através do Centros de Formação da Oca, que tem como eixo a Biblioteca Maria Helena Mardegan Scabelo, que abriga e expande as atividades formativas.

O público-alvo do projeto é adolescentes e jovens entre 12 e 18 anos atendidos pela Oca e alunos da Escola Estadual Esmeralda Becker Freire de Carvalho, escola com a qual há 25 anos desenvolvemos diversos projetos em parceria.

Esse projeto é contemplado pelo Edital de Chamamento Público nº 001/CMDCA 2021

O que realizamos

Fevereiro de 2022

Formação de Monitores

A Formação de monitores tem como objetivo apoiar os jovens da Oca, em seu primeiro emprego, acolhendo-os como aprendizes para que transformem o seus aprendizados, que constroem desde a infância na instituição, de forma prática em seus caminhos futuros de vida pessoal e profissional.

Hoje, o grupo de monitores é formado por 3 jovens com idade média entre 16 e 18 anos, que estão na conclusão do Ensino Médio e no início de seus estudos no Ensino Superior. No ano de 2022 temos a participação no grupo de uma jovem de 19 anos, que atuava como monitora nos últimos 4 anos e foi contratada, em regime CLT, como parte da Equipe Oca. O acolhimento dela vem para fazer essa transição de monitora para educadora-assistente.

O encontro de Formação de monitores se desenvolve em 2 momentos:
• Avaliação da semana anterior de atividades e necessidades de apoio e desenvolvimento;
• Elaboração e execução de projetos pelos adolescentes e jovens na comunidade a partir das formações recebidas, como proposta de ação contemplada por este edital.

OcaEscolaCultural_Projetos_Fev2022_4.jpg

Formação do Jovem Brincante

A Formação do Jovem Brincante, transversal ao projeto de formação socioemocional, se destina aos adolescentes de 15 a 18 anos apoiando nos seus processos de autoconhecimento, reconhecimento de território cultural e responsabilidade social, mundo do trabalho e trajetória acadêmica. Com dinâmicas que envolvem rodas de conversas, incentivo ao registro e à prática da escrita e troca de experiências com diversos profissionais que têm a cultura brasileira como parte central de sua atuação profissional. Todos os encontros e temáticas se alinham ao cronograma de trabalho da Oca.

 

Em fevereiro, conversamos sobre os planos e objetivos de cada um para o ano e realizamos uma atividades de organização de pensamento e concretude de intenção sobre o que desejam desenvolver. Explorando as seguintes perguntas:

 

• Quais seus objetivos?
• Por que você quer alcançá-lo?
• Qual a real motivação para ter esse objetivo?
• O quanto se sentem próximos de atingir o objetivo

OcaEscolaCultural_Projetos_Fev2022_3.png

Fotografia e produção audiovisual

A fotografia e a produção audiovisual são atividades que nasceram a partir do pedido e interesse dos alunos pelos assuntos. No mês de fevereiro começamos a estudar luz e sombra e qual a diferença entre a luz fria e luz quente, sombra dura, sombra difusa e suas intencionalidades quando utilizadas nas fotografias. Luz e sombra é o principal domínio que se deve ter no planejamento da fotografia para se ter fotos de qualidade e cultivar a visão estética sobre o uso intencional da sombra em uma composição de fotografia que a tem como um item geométrico. Entre os temas sobre o assunto pontua-se:

• A diferença entre a luz fria e luz quente;
• A diferença entre sombra dura e sombra difusa
• Intencionalidade de uso e os diferentes resultados
• Cuidado com o uso do flash

Acompanhamento escolar de língua portuguesa e matemática

As atividades de acompanhamento escolar são destinadas para os alunos de 12 a 14 anos da Oca Escola Cultural. Ele acontece em todas as quintas-feiras, das 19h às 21h. O acompanhamento escolar apresenta três momentos, no primeiro realizamos uma roda de conversa com temas do interesse dos adolescentes, ou que estejam reverberando na comunidade, para uma construção conjunta de visão de mundo. No segundo momento, analisando os pontos de dificuldades principais das turmas, realizamos algum jogo em que, de forma lúdica, consigam desenvolver pontos básicos de matemática e da língua portuguesa. No terceiro momento, abrimos para o acompanhamento escolar, onde eles tem o espaço de pesquisa nos computadores para realização dos trabalhos e com o apoio de quatro adultos entre educadores da Oca e voluntários, conseguem tirar suas dúvidas ou dar atenção para assuntos que têm alguma dificuldade específica.

1 - Temas conversados na roda:

  • Retorno às atividades escolares e pontos de dúvidas

  • Guerra e violência – disparado pelo momento da guerra da Ucrânia e Rússia

2 - Jogos proporcionados:

  • Desafio da Tabuada

3 - Matérias e temas trabalhados no acompanhamento escolar:

  • Interpretação de texto de problemas matemáticos

  • Tabuada do 7, 8 e 9

  • Multiplicação com 3, 4 ou mais algarismos

  • Trabalhos de artes plásticas com pesquisa de cantores e músicas conhecidas, síntese e apresentação.

  • Trabalhos de Geografia sobre a Aldeia de Carapicuíba

Março de 2022

Formação de Monitores

No mês de março durante a sua formação, além das análises semanais para ver se cada um tem alguma questão que gostaria de conversar no grupo quanto às suas atividades, relações ou alguma questão que enfrentam na Oca, trabalhamos a formatação do projeto dos monitores. 

O projeto que se denominou “Projetinho Moca”, teve os seus objetivos gerais e a relevância construídos, assim como o detalhamento das atividades com datas e formatos para acontecerem. Os monitores em conjunto decidiram já colocar em prática o projeto, para isso foi definida a apresentação dele para a equipe pedagógica, com a finalidade de incorporar nas atividades semanais e começar o processo de difusão para os alunos de manhã e tarde, no espaço da Roda de Conversa, que iniciam as atividades na Oca, para que entendam a oportunidade da proposta.

OcaEscolaCultural_Projetos_Mar2022_1.jpg

Formação do Jovem Brincante

No mês de março, conversamos sobre caminhos e interesses e começamos a desenhar o que a Oca traz de relevante para suas vidas que eles gostariam que outros jovens também tivessem oportunidade de vivências. Para fortalecer o entendimento sobre engajamento e motivação, conversamos com voluntários do Instituto C&A que estavam realizando uma ação de aprimoramento do espaço do Bazar da Oca, juntamente com o grupo de mães (As Rendeiras da Aldeia). Com essa oportunidade os adolescentes puderam ouvir alguns exemplos de motivações que vão além do recurso financeiro e que atingem valores e necessidades pessoais.

Retomando a conversa sobre as motivações, os adolescentes trouxeram os pontos nas falas dos voluntários do Instituto C&A que mais chamaram a atenção e começamos um processo investigativo sobre motivação, necessidades e emoções. Utilizamos para essa atividade um jogo do livro “Comunicação Não Violenta Ilustrada: mudando a chave da desconexão à conexão”, com o intuito de desenvolver uma primeira percepção nas questões mais subjetivas de cada um e o que eles reconhecem neles quanto as necessidades que eles tem atualmente e quais as emoções mais latentes atualmente na vida deles.

Os adolescentes trouxeram a percepção de duas formas de necessidades: a material e a afetiva e como era mais difícil suprir essas necessidades que ficam “dentro da gente” e trazer elas para a realidade. Aproveitamos para contextualizar para eles as necessidades e o momento de vida em que estão, conectando com o desenvolvimento tanto emocional e mental, quanto físico, o que trouxe o tema da sexualidade e os assuntos conversados no encontro realizados com duas profissionais da saúde para falar de saúde íntima, como uma ação do Dia Internacional da Mulher.

 

A conversa chegou a visão de mundo e o que queremos de mudança no mundo, onde cada adolescente percebeu que a responsabilidade das decisões e mudanças começam no individual e que nós também sustentamos coisas que não queremos quando não nos opomos ou praticamos um mesmo comportamento ofensivo de grupo.

Fotografia

Realizadas nos dias 03, 10, 17, 24 e 31 de março, demos continuidade aos estudos de luz e sombra. Fizemos uma experimentação com fonte de luz natural e a fonte de luz artificial com a utilização do Ring Light, um equipamento fotográfico de emissão de luz direta que ficou popularizado pelo seu uso na produção de conteúdo digital por influencers e durante a pandemia diante as excessivas horas de conteúdos feitos em casa e ao vivo. Além disso, durante as sessões de fotografia revisamos o enquadramento do retrato, a direção fotográfica com o posicionamento de modelos e fotógrafas e fotos na contraluz.

OcaEscolaCultural_Projetos_Mar2022_3.png

Fórum dos alunos

o dia 29 de março realizamos o primeiro fórum com os alunos de 5 a 18 anos da Oca Escola Cultural. O fórum atua como um espaço de fala para os alunos colocarem como eles estão vendo e sentindo o dia a dia da Oca. Durante o exercício de fala e escuta, eles trazem os pontos que são positivos em nossa proposta, os pontos a serem melhorados, como sentem as relações entre eles e entre alunos e equipe Oca e trazer sugestões de atividades, melhorias no espaço e assuntos que estão em seus interesses.

Alguns pontos do fórum foram:

• Elogios às atividades de dança, brincadeiras, artes e fotografia;

• Sugestão de novas atividades como: cursos de línguas, informática, alguns cursos mais específicos de nível técnico e aula de violão;

• Sugestão de volta de algumas atividades e brincadeiras como: a tirolesa, partitura e ampliação para outros dia da atividade de fotografia;

• Alguns pontos a melhorar: um aproveitamento melhor do tempo entre conversas, exposição de conteúdo e práticas, aproveitamento melhor do tempo na divisão de atividades, questionamento no comportamento de alguns alunos que inferem no andamento das atividades e a proposição de acordos coletivos de convivência;

• Melhorias no espaço: ventiladores nos espaços que ficam mais quente em dias de calor como a biblioteca

OcaEscolaCultural_Projetos_Mar2022_4.png

Abril de 2022

Formação de Monitores

No mês de abril durante a sua formação, além das análises semanais para ver se cada um tem alguma questão que gostaria de conversar no grupo quanto às suas atividades, relações ou alguma questão que enfrentam na Oca, trabalhamos na finalização do escopo do projeto dos monitores. 

 

O “Projetinho Moca”, foi apresentado tanto para a equipe quanto para os alunos. Durante as quintas-feiras estão sendo propostas as rodas de leitura e as terças-feiras a ampliação do repertório de histórias para as brincadeiras de teatro. No mês de abril começaram a mobilização das crianças e adolescentes, assim como a observação dos potenciais alunos e alunas para aderir ao projeto.

OcaEscolaCultural_Projetos_Abr2022_1.jpg

Formação do Jovem Brincante

No mês de abril demos continuidade as necessidades e sentimentos, conectando os significados de algumas necessidades aos sentimentos e trazendo para uma identificação de perfil, de quem se reconhece e como é um adolescente nesta etapa da vida com esses sentimentos.
Aproveitamos a discussão para aproximar jovens de outras idades para compor o grupo, tornando maior a abrangência da discussão e sua condução.

 

A partir das escolhas dos adolescentes realizadas em março, trouxemos a apresentação em formato de estatístico das necessidades e sentimentos mais escolhidos por ele, dando a atenção para as necessidades consideradas positivas e negativas. Associamos com outros jovens de convívio, se eles conseguiam observar isso em outros adolescentes de seus círculos de convívios. Conversamos também sobre o impacto de algumas necessidades e sentimentos na fase de vida, trazendo pontos de atenção para questões emocionais e neurológicas.

 

Para fechar o mês, trouxemos mais uma vez o grupo de jovens para a definição de pontos importantes para a sustentabilidade e definições de processos da Oca. Dessa vez o convite foi para trazerem pontos que são essenciais para uma boa convivência, ampliando as vozes dos alunos na construção de um acordo coletivo. Aproveitamos para juntar com as necessidades e pedimos que olhassem para elas com o objetivo de que o que é considerado essencial para eles seja garantido na Oca para suas expressões e desenvolvimento.

OcaEscolaCultural_Projetos_Abr2022_2.png

Fotografia

Realizadas nos dias 12 e 26 de abril, com a chegada de novas jovens para a atividade, retomamos uma parte importante sobre a fotografia que é sobre o interesse de cada um em fotografar, a importância e o que eles querem construir com as imagens. Para isso nos inspiramos no livro de Sebastião Salgado intitulado “Amazonia”, para compreender o valor da fotografia e o que ela significa para além da técnica.

OcaEscolaCultural_Projetos_Abr2022_3.png

Cursos de formação ministrados por profissionais externos

No final de março e no mês de abril, a Oca recebeu o projeto Foco na Oca. Um projeto de audiovisual, uma parceria com a Oca e a Escola Esmeralda Becker, contemplado pelo PROAC Editais 2021, onde adolescentes de 15 a 18 anos aprenderam técnicas de planejamento, produção e divulgação de vídeos de até 1 minuto, utilizando linguagens que eles já conhecem e faz parte dos conteúdos que consomem na internet e com o aparelho que está no bolso de cada uma, o celular. As atividades foram ministradas pelo fotógrafo e videomaker, Éder Progretti.

Além disso, o projeto se encerrou com um festival de curta-metragens, onde os participantes das oficinas puderam expor para toda a comunidade o trabalho que construíram. O evento contou com a participação de jurados representando as instituições, além do renomado diretor e roteirista Marcelo Machado, que exerceu atividades como diretor de produção e programação da MTV e dirigiu, para o canal Multishow, a série Música Brasileira. Realizou vídeos experimentais e documentários tais como Marly Normal (melhor vídeo do 1º Festival Videobrasil, 1983) e Do outro lado da sua casa (melhor vídeo-documentário no FestRio 1984). No cinema, seu trabalho mais importante foi Tropicália, documentário que retrata o movimento do Tropicalismo Brasileiro entre os anos 1967 e 1969 através de referências, entrevistas, pesquisas, imagens e canções da época. Estiveram também presentes Evaldo Claudino de Almeida, secretário de cultura do município de Carapicuíba e Lucilene Silva, coordenadora geral da Oca.

A comunidade e alunos estiveram presentes em massa e foi maravilhoso o envolvimento e a vibração de todos na torcida para a seleção dos vídeos. Os três primeiros colocados ganharam um celular e ainda foi sorteado um quarto aparelho.

OcaEscolaCultural_Projetos_Abr2022_4.png

Maio de 2022

Formação de Monitores

O mês de maio se caracterizou pela introdução de novas propostas de formatos e abordagens, que se adaptem às dinâmicas, processos e demandas do dia-a-dia da Oca. Conversar sobre os desafios vividos por ele e toda a equipe em função dos afastamentos por covid e sobre a dificuldade para lidar com o mau comportamento de determinados alunos. Como podemos e devemos nos preparar para tais demandas, tendo como foco principal o auxílio na sua integração.

Os monitores trouxeram uma proposta de grupo de estudos focado na cultura brasileira, para aprofundamento dos conceitos abordados na Oca e criação de conteúdo artístico.

A partir da leitura de um trecho do livro “O Adolescente”, de Isaak Mielnik, conversamos sobre as necessidades básicas do adolescente e a necessidade de compreendermos esse momento da vida do jovem e suas demandas para melhor lidarmos com suas posturas e comportamentos.

Falamos sobre possibilidades e oportunidades de abordarmos e evoluirmos as propostas de ocupação da biblioteca e incentivo à leitura, aproveitando os movimentos, assuntos e dinâmicas que já estão ocorrendo na Oca, como os encontros de Formação de Jovens, com as demandas e processos da adolescência, entre outros.

Formação do Jovem Brincante

Reunimos os dois grupos de jovens em um único grupo para retomar o conteúdo que começamos em abril sobre as emoções e os sentimentos, e chegamos ao questionamento do que eles esperam para a vida. Para isso, conversamos sobre a importância do autoconhecimento, ponto questionado por eles por ser algo “muito chato” e tão falado, mas que ainda não se conectaram sobre sua importância. Sendo assim, reforçamos o potencial do autoconhecimento conectado à adolescência e à tomada de decisões de caminhos e escolhas que eles fazem ao quererem experimentar ou criar.

Para o diálogo sobre a importância do autoconhecimento e trouxemos a partir do livro “Adolescência” os principais pontos que caracterizam este momento, para ver se sentiam a similaridade com o que levantam sobre a idade e o que eles de fato procuram para suas vidas no momento atual. Os adolescentes trouxeram a curiosidade sobre o tarô e outras práticas que trazem esse contato com o se autoconhecer. Com base nisso os convidamos realizar o teste de personalidade “16 personalities” que se baseia no MBTI, um tipo de tipologia criado por Myers-Briggs, muito utilizado em corporações e psicólogos para identificar características e preferências pessoais.

Como uma das propostas é o encontro e troca com profissionais de diversas áreas da cultura, recebemos o Fernando Sampaio e Marcelo Castro, da Companhia de Circo e Teatro La Mínima. Em uma conversa bastante animada e descontraída os dois contaram sobre suas trajetórias pessoais e sobre a história da companhia, dando ênfase principal às suas motivações pessoais, de modo que o encontro esteve totalmente alinhado com os principais assuntos que trabalhados nas últimas semanas, com foco e referências ao autoconhecimento e aperfeiçoamento, estudo, aprendizado e experimentação, levando à realização pessoal e profissional a partir da possibilidade de trabalhar fazendo aquilo que se ama. Todos os jovens foram bastante participativos e, ao final, fizeram muitas perguntas.

Fotografia

O grupo já demonstra bom domínio sobre enquadramentos e entendimento sobre luz e sombra. Assim, começamos a avançar, no mês de maio, no estudo técnico de funcionamento da câmera fotográfica, com a apresentação de um vídeo explicando o funcionamento da câmera digital e analógica e os principais componentes que devemos nos atentar na hora de fotografar: Iso, obturador e diafragma.

Os mesmos recursos foram apresentados na câmera que utilizamos na Oca e a prática foi realizada com a configuração da câmera no manual, com os ajustes sendo feitos no momento da fotografia.

Atividades, formações e experiências externas

• Participação no encontro de maracatus realizado pelo Baque do Monte
No dia 
15 de maio o grupo de adolescentes e jovens da Oca, juntamente com o Coletivo Batuca Aldeia, participaram do 15º aniversário do Baque do Monte, no Jardim Monte Kemel, São Paulo.

• La Minima na Oca
No dia 
26 de maio, integrando as ações da Semana Mundial do Brincar, recebemos a Companhia de Circo e Teatro La Minima com uma apresentação para os alunos da OCA e da Escola Esmeralda Becker presentes nesse dia.
Antes do espetáculo, os circenses Fernando Sampaio (Fundador) e Marcelo Castro, dividiram suas experiências e falaram sobre ‘caminhos e escolhas’ com os alunos adolescentes da Oca.

• Dia do Bem
No dia 
28 de maio, os adolescentes e jovens participaram de uma apresentação artística no Parque Vila Lobos no evento Dia do Bem, campanha internacional de incentivo às boas ações e trabalho voluntário. Conheceram o espaço generoso do parque, onde puderam também ver os espaços e ações culturais do mesmo.]

• Festa de São Benedito de Carapicuíba
No dia 
29 de maio os adolescentes e jovens participaram de uma apresentação artística na Festa de São Benedito de Carapicuíba, realizada na Vila Menck, onde tiveram contato com diversos outros grupos culturais de Carapicuíba e São Paulo.

• Boca do Céu Encontro de Internacional de Contadores de Histórias
No dia 
30 de maio os adolescentes e jovens participaram de uma apresentação artística no Boca do Céu – Encontro Internacional de Contadores de Histórias e tiveram a oportunidade de conhecer o espaço cultural Oficina Oswald Andrade, em São Paulo.

Junho de 2022

Formação de Monitores

Em junho, falamos sobre empatia, psicologia e desenvolvimento na adolescência e os monitores propuseram novas ações como instrução teórica sobre a história da capoeira e manifestações correlatas, curiosidades, processos corporais, etc. Trouxeram também propostas para otimizarmos o projeto de Incentivo à Leitura.

OcaEscolaCultural_Projetos_Jun2022_1.png

Formação do Jovem Brincante

Em junho, continuamos com foco no autoconhecimento, autodesenvolvimento e autocuidado, explorando e aprofundando os assuntos explorados nos meses anteriores com os trabalhos em torno dos sentimentos e necessidades, somados às demandas e oportunidades surgidas com todas as dinâmicas e atividades do dia-a-dia da Oca.

 

Atividades, formações e experiências externas

ATIVIDADE: Boca do Céu, Encontro Internacional de Contadores de Histórias

Oficina “Encontro para Brincar”

No dia 4 de junho, dia do encerramento deste evento internacional que reuniu contadores de histórias do Brasil, Portugal e África, trazendo como tema central “Sabenças portuguesas na cultura oral portuguesa, os monitores junto à equipe do Centro de Cultura Infantil da Oca, realizaram a oficina “Encontro para Brincar” direcionado para as crianças e famílias presentes, bem como crianças de escolas públicas convidadas.

OcaEscolaCultural_Projetos_Jun2022_2.png

Apresentação artística

Ainda no dia 4 de junho, os monitores e alunos da Oca, os contadores mirins de histórias, encerraram o evento com uma apresentação artística intitulada “As meninas que sabiam”, composta por um repertório de histórias da tradição portuguesa registradas pelo pesquisador Teófilo Braga, no final do século XIX. Participaram também da Festa do Divino Espírito Santo.

OcaEscolaCultural_Projetos_Jun2022_3.png

ATIVIDADE: Oficina no SESC

No dia 19 de junho, os monitores e alguns adolescentes da Oca participaram da oficina de brincadeiras ministrada pela equipe Oca para crianças de 7 a 12 anos do Programa Curumim do SESC Campo Limpo. Essa oficina teve como objetivo o diálogo entre os alunos da Oca e do SESC, através do compartilhamento de brincadeiras pesquisadas na Comunidade da Aldeia de Carapicuíba e que fazem parte do quotidiano das crianças da Oca.

Julho de 2022

Acampadentro

Ocorreu no dia 18 de julho o 1° Acampadentro da Oca, como uma das atividades de férias. Nesse dia adolescentes e pré-adolescentes, a partir dos 11 anos, dormiram na Oca e ocorreu uma uma programação de brincadeiras, histórias, sessão de cinema com pipoca e festa do pijama.
 

A realização do evento, além de cumprir com um pedido dos próprios alunos, tem o objetivo de trabalhar as questões socioemocionais e as relações interpessoais em um ambiente descontraído e que se diferencia do dia a dia das atividades da Oca. entre as habilidades trabalhadas estão: a autonomia, a responsabilidade e o senso de comunidade com o desenvolvimento do pertencimento no convívio coletivo e social. Desta forma, todos os participantes do acampadentro são responsáveis pela organização do espaço para dormirem, comerem, as escolhas das atividades e no dia seguinte garantir a limpeza e conservação do espaço.


Os monitores tornam-se participantes ativos na condução das atividades e garantir, junto dos educadores, um espaço seguro e de desenvolvimento para os adolescentes. Uma forma de colocar em prática seus aprendizados na Oca de uma forma não convencional as propostas do dia a dia.

OcaEscolaCultural_Projetos_Jul2022_1.png

“AKOKO” – Primeiros Passos para Criação de Figurino e Moda

Realizada no dia 20 de julho, a oficina se caracterizou por uma abertura de interesse pelo processo de criação de figurinos que acontecem constantemente pela Oca para eventos, festividades e apresentações.
Um encontro onde todos os presentes experimentaram criar inspirados na movimentação do dançar e tocar instrumentos, com folha sulfite, papel craft, lápis, canetas, hidrocores, além de retalhos de tecidos, Capulana e Ankara somados aos conteúdos audiovisual com inspirações de trajes de dança de países africanos: Moçambique, Nigéria, Guiné-Bissau e Nigéria.
A oficina proporcionou a experiência e a troca entre gerações, sabendo-se que a faixa etária para participar da oficina foi a partir dos 12 anos. E resultou em uma exposição de todos os croquis criados, surpreendendo e dando ânimo para aqueles que jamais se colocaram no lugar de criar o traje, mas sim usar na ação cênica.

OcaEscolaCultural_Projetos_Jul2022_2.png

Curso de Informática

A Inclusão Digital é uma das ações do Centro de Formação da Oca e através do diálogo com um parceiro de longa data, Marcelo Saad, fundador da Compuself, em 2018 e 2019 alguns alunos passaram por um completo curso de informática, que contemplou noções de software e hardware. Hoje esses alunos compartilham tal conhecimento com outros alunos da Oca. Entre as oficinas de férias do mês de julho, Gustavo e João, monitores da Oca, e Kadu, professor de informática no Instituto Tecno Prime, ministraram O Curso Básico para crianças e adolescentes de 7 a 17 anos, cumprindo assim o papel de multiplicadores.
Assim conectados e parceiros, seguimos semeando. As oficinas ocorreram nos dias 14 e 15 para adolescentes a partir de 12 anos e 21 e 22 de julho para crianças de 7 a 10 anos. Os conteúdos desenvolvidos foram: básico do Word, uso básico do PowerPoint, como realizar buscas na internet e digitação para as crianças com jogos educativos digitais.

OcaEscolaCultural_Projetos_Jul2022_3.png

Agosto de 2022

Atividades de fotografia

Realizadas nos dias 09 e 30 de agosto, as aulas de fotografia tiveram como objetivo ampliar os estudos sobre foco, enquadramento e luz que foram desenvolvidos no semestre anterior, assim como o funcionamento de uma câmera fotográfica, realizando um experimento de fotografar utilizando câmeras analógicas. Para isso mostramos o funcionamento e quais os tipos de câmeras analógicas que existem. Um processo interessante para uma geração que está acostumada a resultados espontâneos e que pode ser apagada facilmente.


As câmeras que utilizamos foram: Instax (uma câmera com filme de revelação instantâneo - estilo polaroid), Holga e Diana (câmera no estilo lomographic, com ativação manual e com diferentes lentes dando efeitos de filtros hoje digitais nos telefones celulares).

.

Formação de monitores

A Formação de monitores tem como objetivo apoiar os jovens da Oca em seu primeiro emprego, acolhendo-os como aprendizes para que transformem os seus aprendizados, feitos desde a infância na Oca, de forma prática em seus caminhos futuros de vida pessoal e profissional.
Hoje, o grupo de monitores é formado por 3 jovens com idade média entre 16 e 18 anos, que estão concluindo o Ensino Médio e no início de seus estudos no Ensino Superior. No ano de 2022 temos a participação no grupo da Lívia, que atuava como monitora nos últimos 4 anos e foi contratada, em regime CLT, como parte da Equipe Oca. O acolhimento dela vem para apoiá-la na transição de monitora para assistente, mediante um pedido da mesma.


No mês de agosto conversamos sobre a questão do protagonismo e como lidar com os comportamentos dos alunos. Como podem formar uma rede de apoio entre eles para situações mais delicadas e fizemos uma reavaliação do semestre anterior e a participação nas aulas.

Formação de jovens

A Formação do Jovem Brincante se destina aos adolescentes de 12 a 18 anos. No mês de agosto continuamos com o foco no autoconhecimento, autodesenvolvimento e autocuidado, explorando e aprofundando os assuntos apresentados nos meses anteriores com os trabalhos em torno dos sentimentos e necessidades e dos testes de personalidades, somados às demandas e oportunidades que surgiram com todas as dinâmicas e atividades do dia-a-dia da Oca.


Conversamos sobre os temas que estavam mais latentes no dia a dia deles e a questão da violência no retorno às aulas foi bem presente. Conversamos sobre o motivo pelo qual eles acreditam que esse comportamento está sendo recorrente, principalmente no ambiente escolar, o qual levanta o tema da democracia e preconceito na escola.


Cada adolescente se analisou para entender o motivo de também cultivar alguns tipos de comportamento e a intolerância com o outro.
Criamos assim, um desafio de autopercepção e autocontrole, onde cada adolescente perderia pontos todas as vezes que cometessem um ato de violência e agressão, sendo física ou verbal. Principalmente nas provocações que eles denominam como "deboche". E no decorrer do mês fizemos sessões de avaliação e autopercepção sobre o que é um ato de violência, o que era um ato de defesa, quais as melhores formas de resolver situações de conflitos e principalmente quanto da personalidade deles estavam sendo colocadas realmente e o quanto eles estavam utilizando de personagens para se defender de algumas situações.

Projeto Biblioteca Viva 

Em agosto começou o processo de catalogação dos livros da biblioteca e começamos a ver que a mobilização do espaço muda a percepção das crianças e adolescentes que começam a demonstrar interesse pelo que está sendo realizado.

Fórum dos alunos

No dia 23 de agosto, realizamos o segundo fórum com os alunos de 5 a 18 anos da Oca Escola Cultural. O fórum atua como um espaço de fala para os alunos colocarem como eles estão vendo e sentindo o dia a dia da Oca. Durante o exercício de fala e escuta, eles trazem os pontos que são positivos em nossa proposta, os pontos a serem melhorados, como sentem as relações entre eles e entre alunos e equipe Oca e trazem sugestões de atividades, melhorias no espaço e assuntos que estão em seus interesses.


A pauta principal do fórum foi a retomada de pedidos que eles realizaram no primeiro com um demonstrativo de como demos encaminhamento ao que foi solicitado e como eles avaliavam essa implementação de ideias. Além disso, apresentamos os acordos gerais compilados para saber se estavam de acordo com o que foi criado de forma coletiva.

Setembro de 2022

Realização de encontros semanais de formação dos adolescentes e monitores

a) Formação de Monitores

Atividade proposta para ser desenvolvida: formação para os jovens selecionados no programa de jovem aprendiz da Oca, tendo a oportunidade do primeiro emprego e a sua formação a partir de uma vivência prática. A formação acontecerá de forma híbrida (tanto virtual - tele presencial com encontros de 1h ou presencial com encontros de 1h) e abordará: a passagem pelas diversas linguagens e áreas que constituem o trabalho da Oca: das artes ao administrativo-financeiro, o desenvolvimento de competências para o mundo do trabalho, a concepção de caminhos profissionais e produção de currículo, educação financeira e a escrita, planejamento, gestão e execução de projetos culturais que os tornem protagonistas. Os projetos compõem o Projeto Passos em Expansão e tem como público-alvo estudantes da escola Esmeralda Becker e outras escolas públicas parceiras da Oca.

Periodicidade: Os encontros formativos acontecem às quintas-feiras, das 13h às 14h. 

Atividades específicas realizadas durante o mês: 

  • Conversas sobre as dinâmicas do dia a dia em sala de aula e da relação com profissionais da Oca;

  • Estudo de técnicas de feedback para a resolução de conflitos e garantia de uma comunicação não violenta;

  • Avaliação dos projetos propostos pelos monitores como: Mandacaru da Aldeia e Projeto Moca - que se baseiam no incentivo à leitura e está atrelado às ações da biblioteca;

  • Conversa sobre a experiência no projeto Passos em Expansão e o diálogo com os alunos das escolas Mecca Sampaio e Esmeralda Becker;

  • Aplicação do questionário de avaliativo sobre autopercepção e caminhos profissionais. O intuito do questionário é trazer para os monitores uma forma de se auto avaliarem a partir das competências que vêm desenvolvendo e quais precisam de uma ajuda maior;

  • Alinhamento sobre os relatórios de monitoria para acompanhamento das experiências.

formacao_monitores.png

b) Formação de Jovens Brincantes


Atividade proposta para ser desenvolvida: transversal ao projeto de formação sócio emocional, os adolescentes de 12 a 18 anos participarão de encontros semanais realizados no formato híbrido (virtual - tele presencial com duração de 1h30 ou presencial com duração de 1h) que contemplarão os temas:  autoconhecimento, território cultural e responsabilidade social, mundo do trabalho, trajetória acadêmica. Com dinâmicas que envolvem rodas de conversas, incentivo ao registro e à prática da escrita e a troca de experiência com diversos profissionais que têm a cultura brasileira como parte central de sua atuação profissional. Todos os encontros e temáticas se alinham ao cronograma de trabalho da Oca. Na possibilidade de retorno das atividades presenciais, conforme as orientações decretadas pelo Plano São Paulo e adotadas em decreto pela prefeituras municipal de Carapicuíba e São Paulo, a formação contemplará atividades externas: visitas a museus, espetáculos, oficinas e cursos;

Periodicidade: Os encontros formativos acontecem às quintas-feiras, das 09h às 10h e das 16h30 a 17h30, com adolescentes de 12 a 18 anos. 

Atividades específicas realizadas durante o mês: 

  • Roda de reflexão sobre o significado do feriado de 07/09, contexto histórico e como ele impacta na construção social do Brasil de hoje;

  • Roda de reflexão para o desenvolvimento do senso crítico sobre as eleições. Como funcionam os cargos dos setores executivo, legislativo e judiciário, qual a importância de se pesquisar sobre as propostas de candidatos e como o ato do voto atinge diretamente a vida deles e faz parte de um ato responsável de cidadania;

  • Realização do teste de personalidade para os que não realizaram anteriormente com a construção do mapa pessoal sobre características de cada um;

  • Como as nossas características pessoais refletem em quem somos e quem queremos ser, até no processo de escolha profissional, avaliando nossas habilidades, competências e gostos pessoais;

  • Conversa sobre o que é ser adolescentes, quais os desafios da idade, a mudança do corpo e a construção de como queremos ser vistos no mundo.

formacao_jovens.png

Participação dos adolescentes e jovens em atividades externas

Atividade proposta para ser desenvolvida: As atividades se vinculam às propostas realizadas na Formação de Monitores e na Formação de Jovens Brincantes, como descritas no tópico 1.

 

Periodicidade: Bimestral. 

 

Atividades específicas realizadas durante o mês: 

Observação: Não estavam previstas atividades externas para o mês 9, porém como elas integram o cronograma de convites a eventos e espetáculos da Oca Escola Cultural, tivemos 2 experiências onde o grupo de monitores e alguns alunos puderam representar a Oca Escola Cultural, por meio de uma das ações resultantes da Incubadora de Projetos da organização denominado BatucAldeia, reforçando a experiência para a formação profissional ligada às artes e culturas brasileiras.

 

a) Primaveras Periféricas - coletivo batucAldeia no SESC Itaquera

Liderado pelo músico Blec Paulo, entre batuques de Maracatu, Coco e Ciranda, manifestações culturais pernambucanas, em parceria com a Oca Escola Cultural, localizada na Aldeia de Carapicuíba (SP). Uma experiência cultural anunciada por crianças, jovens, adultos da Aldeia, educadores da Oca e coletivos parceiros (Dagbá Ijó e Baque Livre). Resistência, alegria e transformação sociocultural. Tendo a oficina de dança orientada por artistas convidados, Kelly Silva e Natália Vasconcelos e músicos do grupo. Com a produção de Bruna Nogueira. E, sempre gratos pela chegada do Fofão do Frevo, em 1996, artista e educador que migrou de Pernambucano e deu o tom à comunidade da Aldeia.

SESC_ITAQUERA.jpeg

b) Participação na Festa da Santa Cruzinha (contrapartida da Lei Aldir Blanc)

Em parceria com o grupo Nós Vasconcelos (formado pela família Vasconcelos presentes como alunos e educadores na Oca Escola Cultural), o grupo de monitores representando a Oca Escola Cultural realizou uma apresentação de maracatu, como uma das atrações no domingo, dia 18 de setembro, na Festa da Santa Cruzinha, na Aldeia de Carapicuíba (SP).

festa_santa_cruzinha.png